29 de mai de 2011

Querido diário otário,

Iniciamos o estudo da literatura, a arte da palavra, nas turmas de primeiro ano. Sob muita expectativa e frisson por parte de alguns e total desinteresse por parte de outros, abrimos as discussões embasados na leitura do livro Cobras em Compota (Índigo, 2006). E como atividade de fechamento (ou seria abertura?) elaboraremos um DIÁRIO DE LEITURA! Uhul \o/\o/\o/


O diário de leitura é uma ferramenta para a leitura crítica de textos literários. Com a prática do diário vocês poderão ter a atitude de leitores ativos, interativos e críticos diante dos textos lidos. O que pode ajudá-los a ter um posicionamento mais seguro e embasado dos textos.

Em artigo publicado na página do Uol Educação, o professor Jorge Viana Moraes explica que os diários de leitura têm como principais objetivos:
1) Levar os alunos à prática da leitura crítica do texto;

2) Desenvolver nos alunos técnicas de "diálogos" com o texto lido;

3) Motivar os alunos a manterem contato com a leitura e, ao mesmo tempo, incentivar a escrita: indiscutivelmente, práticas sociais de fundamental importância no mundo contemporâneo.

Tá blz, óquêi, entendi, professor: “diário de leitura”, aham, tá bom...mas comofas/  O.õ*

Muito fácil. Ainda no artigo supracitado (e em MOINTOS outros que estão aí dando sopa na Internê), encontramos as seguintes instruções:
1. Observe o título do texto e registre no seu diário:
- suas impressões: gostou ou não?
- tem vontade de ler?
- que tipo de texto espera encontrar? Sobre o que você acha que o texto trata?

2. Antes de iniciar a leitura, observe todas as informações - (verbais ou não-verbais) - que podem ajudá-lo a melhor compreender o texto: a última capa, a orelha, as notas sobre o autor, a bibliografia (se houver), o índice, etc. Anote tudo o que você julgar importante e as idéias que você for tendo a respeito do texto a ser lido.

3. À medida que você for lendo, vá registrando (sempre com frases completas):

a) as relações que você puder ir estabelecendo entre os conteúdos do texto e qualquer outro tipo de conhecimento que você já tenha (livros ou textos que já leu, aulas, músicas, filmes, sua experiência de vida, etc.).
b) as contribuições que julga que o texto está trazendo para: qualquer tipo de aprendizado, o desenvolvimento de sua prática de leitura, o desenvolvimento de produção de textos, algum trabalho que vai realizar, etc.
c) sua opinião sobre o texto, sobre sua forma e seu conteúdo: vá discutindo as idéias do autor (concordando ou discordando, levantando dúvidas)
d) vá registrando as dificuldades de leitura que encontrar e anotando os trechos que não compreender ou aqueles de que mais gostar.

4) Sempre justifique suas opiniões!

Fala sério! Eu sou praticamente uma mãe pra vocês (ok...fica melhor falar “pai”), né não?! Mega explico o negócio em sala de aula e ainda posto o passo a passo pra vocês. Só faz errado quem quer! ...e o que é pior, tenho a impressão de que muita gente anda querendo fazer errado, só pode...anyway

TOP SECRET
Só lembrando uma coisa: NINGUÉM VAI LER SEU DIÁRIO. Ele é SEU só SEEEEEEEEEEEEU. Nem o professor vai ter acesso ao texto do seu diariozinho lindo e fofo com páginas perfumadas e corações alados escritos “U & Me 4ever”, tá bom, cara pálida?! Então, escreva de maneira solta, despretensiosa e livre.
“Pode fazer no computador, professor?” Pode sim...gente muderna é outra coisa. Eu, particularmente, prefiro num caderninho que possa folhear e carregar embaixo de braço...MÃAAAAAS eu sou de outra época (old school), ainda tenho fetiche com o objeto-livro e todos os afins.

Então é isso, boas leituras, reflexões e escritas a todos. E vocês podem e devem se jogar nesse exercício porque a única forma de, realmente, entender a literatura é sentindo-a, entregando-se totalmente a ela #Sacanagemoculta.


"Eu recomendo, companheiros."
--
Os diários devem ser levados para a primeira aula de Língua Portuguesa da semana do dia 06 de junho de 2011. 

15 de mai de 2011

E disse Jesus:


http://www.naosalvo.com.br/

Em uma sala qualquer em algum lugar do espaço:


eu: _ Vou postar um vídeo no blog com Jesus.
ele: _ Quem?

PAUSA DRAMÁTICA

eu: _ O.õ *pensa*
ele:  ?
eu: _ Tenho medo de quem, no Ocidente, não conhece Jesus.



Brincadeiras a parte (até porque eu sei que ele só perguntou "quem?" por não ter ouvido muito bem o que eu disse), segue o referido vídeo no qual eu proponho a seguinte atividade (para as turmas de ADM 2º ano): relacionem, em forma de comentário, o conteúdo discutido em sala, ao trecho do filme apresentado.




Data limite para o post do comentário: 29/05/2011


#fik a dik: apostila páginas 12 e 13.

5 de mai de 2011

Conhecimento em movimento

As criações virtuais sempre chamam bastante atenção pela sua capacidade de agrupar várias mídias. Fotos, palavras, música, cores, brilhos, letrinhas dançantes e etecéteras e tal. Bom mesmo é que a gente pode juntar tudo isso e mostrar mexendo e balançando em forma de vídeo.

Pensando nisso, criamos (no caso, eu) um canal no site de vídeo Youtube chamado Conhecimento em Movimento para compartilharmos com o mundo as nossas (no caso, de vocês) produções em vídeo. Em menos de um mês no ar, o material publicado já teve quase 400 visualizações, o que nos alicerça ainda mais a certeza de que muita gente no mundo se interessa, sim, pelo conhecimento que a gente produz.

Os primeiros vídeos dizem respeito a um trabalho das turmas de 2º ano do curso de Administração no qual eles produziram uma comunicação externa em forma de vídeo com o objetivo de criar uma boa imagem frente a opinião pública. Segue uma das produções (escolhida aleatoriamente) só para que vocês tenham um gostinho do canal.





Agora vai lá, assiste a mais alguns, comenta o trabalho do colega e vê se aprende alguma coisa, criatura! Pessoais do 1º ano de Administração, já vão se preparando porque o trabalho deu frutos tão bons que a gente faz de novo nos anos que vens.

Curtiu?