11 de dez de 2012

#vídeos - Revisitando as Cantigas Trovadorescas


Caricatura de Maria Clara

(a.k.a. Doug Lozório)
Como vocês já sabem, sábado passado (08/12/12) aconteceu o fechamento do projeto "Revisitando as Cantigas Trovadorescas” no nosso campus. A professora Tatyana coordenou as apresentações das turmas M6, V5 e V6, e eu fique encarregado das apresentações da M5 e M7.

O evento superou as nossas expectativas! Todas as turmas apresentaram paródias muito criativas e algumas (especialmente aquelas inspiradas nas cantigas satíricas) engraçadíssimas. A todos os envolvidos obrigado pelo empenho e parabéns, ficou demais!

Infelizmente, não consegui gravas todas as apresentações. O desejo era grande, mas a memória da máquina não. Assim sendo, trago a apresentação das paródias da turma M5, a primeira a subir ao palco, a fim de registrar esse momento tão divertido e dar uma noção do que perderam àqueles que não puderam ir.

Espero que possamos, em outras oportunidades, realizar trabalhos escolares que devolvam o protagonismo a vocês, alunos, e que aliem conteúdo ao sorriso de todos. Porque aprender é, sim, bem legal! 

"Eu não consigo descer"  -- Cantiga de Amigo



"Eu sou um coitado" -- Cantiga de Amor



"A gorda de Ipanema" --  Cantiga de Escárnio




"Eu vou te provar" -- Cantiga de Maldizer

Não consegui postar o vídeo desta paródia aqui no blog, mas você consegue assisti-la direto no youtube clicando aqui.


"Quero um garoto" -- Cantiga de Amigo



"Me serve agora" -- Cantiga de Maldizer


5 de dez de 2012

Revisitando as cantigas trovadorescas



Se você estava se sentindo meio triste, cabisbaixo, taciturno e melancólico porque no Brasil não houve Trovadorismo. Seus problemas acabaram!

Fato é que o Brasil só foi ~achado~ pelos nossos amigos portugueses no final do século XV e o quente do Trovadorismo rolou lá pelos séculos XII e XIII. Não tem como não ficar #xatiado, né?

Então, pensando nisso todas as turmas de 1º ano, ao estudarem o Trovadorismo e intertextualidade, tiveram a brilhante ideia de produzir paródias seguindo os padrões trovadorescos e eu, como sou um professor muito legal acatei a ideia de bom grado. [top secret] Na verdade, a ideia foi minha e eles foram quase que obrigados a fazer. [/top secret]

Daí que no próximo sábado (08/12/2012) eles vão apresente para eu, você e quem mais quiser ver. Então, tá esperando o que para vir? Um convite formal? 

¬¬”

Pois não seja por isso, Paloma nos fez o favor de produzir não um, mas DOIS convites, meu bem!

Cata aí em baixo as demais informações e cola lá, okay?



Se você é uma pessoa ocupada demais e já tem compromisso para esse dia, liga não. Dhiogo (M5) vai gravar pra gente e, assim que conseguir uma cópia, "subo" para o o iutúbio e posto o link.

26 de nov de 2012

Literatura de informação - A Carta

O trabalho maior foi o de escrever.
Ler a Carta vai ser moleza!


Para terminar o estudo literário no 1º ano, começaremos a ler aquilo que foi produzido em terras brasileiras.

Como primeiro registro produzido no Brasil teremos os textos escritos por viajantes que vinham, quase sempre, com o objetivo de enriquecer rapidamente e produziam esses relatos não só para informar os portugueses sobre a nova terra, mas também com o objetivo de despertar o interesse da Corte portuguesa pela colônia.

Por conta dos seus objetivos, anteriormente descrito, a esse conjunto de obras dá-se o nome de Literatura de Informação.

O primeiro desses relatos foi a Carta de Pero Vaz de Caminha ao rei D. Manuel I. Nessa carta, Caminha descreve as belezas da nova terra e os hábitos e costumes do povo que aqui habitava.

Devido a sua importância, afinal de contas é também o primeiro documento brasileiro, faremos o estudo desse texto e, com base nele, realizaremos um trabalho. Desse modo, caso ainda não tenham acesso ao texto de Caminha, podem fazê-lo clicando aqui.

21 de nov de 2012

Convite - Eco Ifes


A gente se vê no próximo sábado!

8 de nov de 2012

O fim está próximo!

Anime-se ♥
Falta um bimestre só. Quem sobreviveu a três tira de letra um quarto.

7 de nov de 2012

O Classicismo Português




Camões:
Não estou a te paquerar, ora pois.
Sou caolho mesmo!
Antes de adentrarmos ao estudo dos textos literários produzidos em terras verde-amarelas, embarcamos na literatura portuguesa. Começamos no século XII com o Trovadorismo e iremos, pelo menos no primeiro ano, até o século XVI com o Classicismo português.

Você pode estar se perguntando por que só até o Classicismo. Muito simples, cara pálida! Enquanto essa estética bomba em terras lusitanas, o Brasil já havia sido achado pelos portugueses e apresentado oficialmente para o resto do mundo. Portanto, fecharemos Literatura Portuguesa do primeiro ano com o Classicismo para começarmos o estudo dos textos escritos no Brasil com A Carta de Caminha. Entendeu?

Como aquecimento, proponho esta pequena atividade que deve ser entregue, individualmente, na data que eu solicitarei em sala. Vocês a farão com base na leitura de um esquema MUITO redutor das ideias gerais do poema épico Os Lusíadas que você tem acesso clicando aqui.


Um dia eu aprendo a digitalizar, eu juro! - clique para ampliar


Aproveito a oportunidade para deixar aqui o esquema sobre o Classicismo para contribuir com os estudos de vocês para a avaliação bimestral, inclusive, mas muito mais para futuras consultas.

Um abraço pros mano um beijo nas mina e qualquer coisa deixa um comentário com as dúvidas que respondo assim que possível.